quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Delmirense lança livro : A Construção da Estrada de Ferro Paulo Afonso.



A Construção da Estrada de Ferro Paulo Afonso.


O tema antigo trem que passava por Delmiro Gouveia, já foi abordado algumas vezes neste blog. Não alcancei esta época. Mas houve muitos comentários interessantes sobre o mesmo.  Mas eis que agora chega uma verdadeira obra literária e trabalho de pesquisa exaustivo. E o melhor de tudo feito por um delmirense. 

David Roberto Bandeira da Silva é pesquisador do Programa de Estudos de Administração Brasileira da Universidade Federal Fluminense- (ABRAS/PPGad/UFF), e com o financiamento do Governo do Estado de Alagoas através de convênio firmado entre o Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, lança o livro: A CONSTRUÇÃO DA ESTRADA DE FERRO PAULO AFONSO - FOTOGRAFIA E HISTORIA.



O livro é fartamente ilustrado. Traz dezenas de fotografias de época: documentos, construção, trajetos, obras,moradias..,

 David Roberto Bandeira da Silva dividiu em quatro capítulos a saber:

Primeiro:: O transporte ferroviário no sertão: O início de uma nova jornada

Segundo: A Construção da ferrovia: aspectos sociais, políticos e econômicos

Terceiro:  Fora dos trilhos: os trágicos acidentes de 1880 e 1891

Quarto: A Estrada em foco: a fotografia da Estrada de Ferro Paulo Afonso.



Álvaro Antônio Machado(secretário chefe do Gabinete CIvil-AL) diz sobre o trabalho do nosso David Roberto: " o autor nos aproxima de personagens e movimentos, interesses e arranjos diversos, que caracterizam o contexto-cenário da construção da ferrovia, sempre com um olhar voltado para o Rio São Francisco e para a necessidade de viabilizar a região sertaneja"

Jayme Lustosa de Altavila(presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas) também diz: "Mais um trabalho do pesquisador David Roberto Bandeira da Silva está sendo pujblicado pelo IHGAL... e  Trata-se de uma pesquisa iniciada em 2010 mediante coleta de dados em livros, jornais, revistas, relatórios e manuscritos sobre o assunto. O livro reúne cerca de 160 notas bibliográficas e mais de 90 fotografias"

Enfim, creio que seja um trabalho para deixar todos nós delmirenses natos e adotados orgulhosos do trabalho de um conterrâneo.

Agora e´com vocês  Leiam a obra. E corram para adquirir seu exemplar. Vale à pena ter um em sua estante. 

Abaixo algumas imagens desta monumental obra.  




13 comentários:

Paurílio disse...

Onde encontrar o livro? Já está à venda?

Ricardo Dreia Ramos de Menezes disse...

Em 2011 estive em Piranhas, fazendo um levantamento topográfico para elaboração de um projeto de um pequeno trecho de via férrea para um trem turístico (Maria-Fumaça).
Piranhas ficou muito diferente, após o tombamento como patrimônio histórico: vários barezinhos, restaurantes, museu, a estação restaurada, muitos turistas, etc, muito diferente daquela Piranhas dos anos 70, quando fretávamos a caminhonete do Zé Freire para tomar banho no Rio São Francisco e beber cachaça no Bar do Dau.
Certamente comprarei este livro.
Atualmente estou concluindo a restauração de um trecho de via férrea entre Rio Largo e Satuba.
Estou nesta obra desde fevereiro de 2011.

Anônimo disse...

Paurilio colocando por aqui informação dada pelo autor via facebook.

Aquisição:
Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas (Maceió) - ihgal@hotmail.com
Livraria Cultura (Loja Paço da Alfândega - Recife) ou através do site

César Tavares

Paurílio disse...

Obrigado, César. Realmente, verifiquei pela internet e o livro está na Cultura.

Unknown disse...

César, David telefonou-me para informar sobre o lançamento do livro. Infelizmente não pude comparecer ao evento. Foi uma pena. Esse livro que ajuda a recuperar a memória da estrada de ferro Paulo Afonso é de um valor inestimável. Eu tive a felicidade de andar no trem. Se não me falha a memória percorri os trechos até Olho d'Água do Casado e Petrolândia. Foi uma pena a sua desativação, a política da época era toda dirigida para o transporte rodoviário. David está de parabéns por mais este lançamento.

Paulo da Cruz

Eduardo Menezes disse...

O problema foi que alguns funcionários começaram a confeccionar passagens extras que não era contabilizado no caixa da Great Western. Vendo que a venda de passagens estava caindo cada vez mais a The Great Western of Brazil Railway Company Limited não viu outra saída, senão desativar o serviço.

Eduardo Menezes disse...

Completando:

Com a queda da venda da passagem a Great Western pensou que as pessoas não queriam mais utilizar o trem.

Paurílio disse...

César, já adquiri o livro na Cultura. Ainda não li, mas adianto que a apresentação é excelente, material de primeira. Sem dúvida já posso adiantar meus parabéns ao Davi.

Edmo Cavalcante disse...

Ôpaaaaa cheguei aqui por causa da chamada feita no facebook. KKKK o Blog estava hibernando para minha alegria não é César? Esse blog é muito querido mesmo. Mesmo hibernando não parou de receber visitas.Em breve contarei causos da época do projeto Rondon(gostaria que voçê César, ou algum colega também rememorasse o período do projeto Rondon). Contarei também a história de um cidadão que primeiro foi juiz para depois ser advogado. Só em Delmiro mesmo kkkkk

Pablo Azevêdo disse...

Alguém sabe onde dá para comprar?

Anônimo disse...

Pablo Azevedo no site da Livraria Cultura e na própria livraria.

César Tavares

Pablo Azevêdo disse...

Tks! já encomendei o meu! abs

Editora Ideia disse...

Sou autor do livro "A GRETOESTE: A história da rede ferroviária Great Western of Brazil" lançado neste mês pela Editora Ideia, João Pessoa. O livro conta a história da Estrada de Ferro Paulo Afonso em detalhes. William Edmundson.